MAGAZINE MD#Edisaun_II#Free download#Coming Soon

Notas Biográficas do
Brigadeiro General Falur Rate Laek

 Nome: Falur Rate Laek, Data de Nascimento: 9 de Julho de 1955, Local de Nascimento: Samaliu, sub-distrito de Ossu, distrito de Viqueque Timor Leste, Cargo/Função: Brigadeiro General, Vice Chefe do Estado Maior General das Falintil-FDTL.

Falur Rate Laek, nasceu na aldeia de Samaliu, sub-distrito de Ossu, distrito de Viqueque. É o quarto filho de doze irmãos. Iniciou a escola primária em 1964 e terminou os estudos primários em 1968, em Ossu Loi-Huno.

Em 1973, frequentou o curso intensivo de Monitor Escolar. Aquando da invasão de Timor-Leste pela Indonésia, a 7 de Dezembro de 1975, Falur Rate Laek, então com 20 anos de idade, já prestava apoio logístico às FALINTIL – o recém-formado braço armado da FRETILIN – e organizava a população para a Resistência, baseado em Ossu.

Em Janeiro de 1976 a Setembro de 1977, Falur Rate Laek assume o cargo de Assistente Político da Região de ravinas e zona costeira leste.

De Setembro de 1977 a meados de 1978, é transferido para o Sector Centro-Leste com as funções de Comandante da Companhia das Forças de Auto-Defesa.

No final de 1977, foi iniciada a Operação de Cerco e Aniquilamento pelos militares indonésios que viria a dizimar as forças da Resistência. No decurso do ano seguinte, foram destruídas pelas forças indonésias 80% das forças da Resistência e as suas bases de apoio.

É a partir de meados de 1978 que Falur Rate Laek assume as funções de Comandante de Pelotão das FALINTIL ainda no sector Centro-Leste.

Após a queda da última Base de Apoio em Matebian, no segundo semestre de 1979, Falur Rate Laek rende-se, em Viqueque, aos militares indonésios. De 1980 até Agosto de 1983, Falur Rate Laek assume as funções de Comandante da 2ª Companhia das MIPLIN (Milícias Populares de Libertação Nacional, organização enquadrado pela estrutura clandestina da Resistência).

De Agosto de 1983 a 1 de Abril de 1984, Falur Rate Laek assume as funções de 2º Comandante da 3ª Companhia das FALINTIL, no Sector Centro-Leste, nas regiões costeiras. Durante o ano seguinte, Falur Rate Laek é o 1º Comandante da Companhia A da 4ª Unidade das FALINTIL a operar na mesma zona.

De Abril de 1985 a 1989, Falur Rate Laek assume as funções de Comissário Político de toda a região de Viqueque a Same e, após a despartidarização das FALINTIL é nomeado Secretário da Região 2 (Baucau e Viqueque).

Em 1997, Falur Rate Laek assume as funções de Comandante e Secretário da Região 3 (Viqueque, Manatuto, Aileu e Same) que mantém até 1999. Em Julho de 1999, as FALINTIL foram confinadas unilateralmente a 4 acantonamentos e Falur Rate Laek permanece no Cantonamento/Quartel-General, em Waimori. A 30 de Agosto de 1999, em referendo organizado pelas Nações Unidas, o Povo de Timor-Leste votou esmagadoramente pela independência.

Após a realização do referendo popular seguiu-se um período de violência intensa que foi finalmente travada pela intervenção da Força Internacional INTERFET, sancionada pela Organização das Nações Unidas. Este período testou decisivamente o grau de disciplina das FALINTIL uma vez que foram forçadas a permanecer acantonadas enquanto a população suplicava a sua protecção contra as investidas devastadoras e mortíferas das forças indonésias e pro-indonésias.

Em Novembro de 1999, Falur Rate Laek é nomeado pelo CNRT, em coordenação com a Administração Transitória, Oficial de Ligação das FALINTIL com a INTERFET para a região da fronteira Norte.

Do final do primeiro trimestre de 2000 até à realização das eleições em 2001, Falur Rate Laek é nomeado Oficial de Ligação das FALINTIL com o PKF (Peace-Keeping Force das Nações Unidas) no Comando do Sector Central. É agraciado com um Certificado de Louvor pela PKF por serviços prestados.

Posteriormente, em Julho de 2001, inicia o primeiro curso de formação de Oficiais e Sargentos das FDTL, em Aileu, e assume as funções de Comandante do 1º Batalhão até finais de 2007. Frequentou ainda o curso de Oficial Disciplinar, no Centro de Instrução Nicolau Lobato, em Metinaro.

Em 2003, Falur Rate Laek recebe um Certificado de Louvor do então Presidente da República, Xanana Gusmão, por serviços prestados no âmbito da Comissão de Registo de Dados dos Antigos Combatentes De Janeiro de 2008 até 2009, Falur Rate Laek, exerce as funções de Comandante do Centro de Instrução Nicolau Lobato, em Metinaro.

De Agosto de 2010 a Agosto de 2011, Falur Rate Laek assume interinamente as funções de Chefe do Estado Maior das F-FDTL. Em 7 de Dezembro 2006, Falur Rate Laek é condecorado pelo Presidente da RDTL com a Ordem da Guerrilha.

Em 2007, Falur Rate Laek é condecorado pelo Presidente da RDTL por serviços prestados durante a Operação Halibur, operação conjunta das F-FDTL com a PNTL que visava o restabelecimento da segurança e ordem no país na sequência da crise política de 2006.

A 14 de Janeiro de 2009, Falur Rate Laek é promovido a Coronel das F-FDTL. A 20 de Agosto de 2011, em Cerimónia de Homenagem Nacional de Agradecimento e Reconhecimento dos ex-combatentes da luta de libertação, Falur Rate Laek é oficialmente desmobilizado das FALINTIL e condecorado juntamente com outros 235 ex-combatentes. Em dia 08 de Junho de 2018, Falur Rate Laek Promovido a Brigadeiro General das F-FDTL.

Em dia 01 de Outubro de 2018, Tomada de posse ao Vice Chefe Estado Maior das F-FDTL. O Brigadeiro Falur Rate Laek é casado com Rosa Maria Quintão desde 1982. Têm três filhas, Maria Assunção, Mimízia e Hilária e um filho, José António. O Brigadeiro Falur Rate Laek fala 2 línguas de Timor-Leste (Tétum, Makassae), Português e Malaio-Indonésio.

error: Content is protected !!